Batman Begins (2005)

Por: Alex The Kid

 

O estrago feito por Batman & Robin (1997) foi tão grande, que a Warner demorou oito anos para apresentar um novo Morcego ao público. Mas dessa vez, o resultado foi primoroso.

Em 2005, os fãs do herói receberam um verdadeiro presente. Batman Begins é sério, bem produzido, bem dirigido e com um roteiro muito bem encaixado. O resultado final é tão bom, que as diferenças entre o longa e os quadrinhos não me trouxeram nenhuma insatisfação. E olha que existem muitas!

Batman Begins - Batsuit
O Batman de Christian Bale é completamente diferente dos heróis pouco convincentes apresentados anteriormente.

A trama explica a origem do Batman (Christian Bale) como nunca antes mostrada no cinema. E isso é feito de forma respeitosa, detalhando momentos fundamentais, começando com a queda de Bruce Wayne (Gus Lewis) ainda com oito anos de idade, num poço do jardim da Mansão Wayne (ponto importantíssimo para a simbologia adotada pelo herói), a tragédia no Beco do Crime, com o assassinato de Thomas (Linus Roache) e Marta Wayne (Sara Stewart), o exílio de Bruce, seu treinamento, a convocação da Liga das Sombras e até a montagem da Batsuit e a aquisição dos essenciais equipamentos do vigilante.

Em pouquíssimo tempo de longa, o diretor Christopher Nolan e o roteirista David Goyer apresentam a estrada para a jornada do herói: Um homem chamado Henri Ducard (Liam Neeson), representante do grupo intitulado Liga das Sombras, oferece uma espécie de treinamento que Bruce Wayne não hesita em aceitar. A Liga das Sombras, liderada por Ra’s al Ghul (Ken Watanabe) pode preparar Bruce para enfrentar criminosos de uma maneira muito mais ampla do que ele jamais sonhara. Esse é o chamado para a ação!

A proposta da dupla Nolan e Goyer, era aplicar a existência do Batman no mundo real. Tudo que envolve a criação do herói e aquilo que o cerca é justificado. A escolha do morcego como símbolo, a aparência do uniforme com as orelhas, a capa e também todos os seus diversos equipamentos. Tudo é funcional.

Batman Begins - Liga das Sombras
Bruce Wayne entra para a Liga das Sombras.

A escolha de Christian Bale para viver Batman/Bruce Wayne foi um grande acerto. O ator se envolveu e se preparou fisicamente para vestir o manto do morcego (esqueçam os pequenos Michael Keaton, Val Kilmer e George Clooney). Bale também conseguiu acertar muito bem a linha que separa Bruce Wayne do Batman. Coisa que não vimos com os intérpretes dos filmes anteriores. E teve sucesso ao interpretar o Batman de uma maneira mais condizente com os quadrinhos. Os fãs, como eu, vibraram! Em Batman Begins, o Morcego é de fato assustador para os criminosos. Ele usa as sombras e possui uma voz adequada para aterrorizar seus inimigos. Além de Christian Bale, absolutamente todo o restante do elenco do filme é bom. Isso é incrível, pois não há uma atuação que desagrade (apesar de alguns haters pegarem no pé de Katie Holmes).

Além do elenco excelente, o roteiro bem amarrado do longa faz a história evoluir com simplicidade, mas revela que todo o vilão possui um grande plano e em Batman Begins, o plano do cara mau é, diferente da franquia anterior, fundamentado com um mínimo de cuidado. Da galeria de vilões do morcego, David Goyer e Christopher Nolan trouxeram dois nunca antes vistos nas telonas. Além de Ra’s, o Espantalho (Cillian Murphy) figura como antagonista.

BBFC-27
Cillian Murphy é o Espantalho.

Quero falar sobre o Batmóvel: Como eu escrevi acima, Christopher Nolan optou por trazer um Batman condizente com o mundo real. E no mundo real não há espaço para um carro pouco funcional. O Tumbler (criado por Andy Smith) foi a escolha perfeita. Bruto e eficiente. Um carro militar que mais parece um tanque. Herança do setor bélico desativado das Indústrias Wayne e onde trabalha Lucius Fox (Morgan Freeman). Lucius auxilia Bruce na aquisição dos equipamentos usados pelo Batman no combate ao crime. E o melhor é que Lucius, antigo amigo de Thomas Wayne, não faz perguntas. O aliado perfeito!

Bruce utiliza a caverna onde caiu quando criança, encontrando os apavorantes morcegos, para montar seu quartel general: A Batcaverna. Ele e Alfred (Michael Caine) montam o lugar com computadores e material de criminalística. Lá, eles também criam parte dos equipamentos do morcego, como os famosos Batarangues.

Batman Begins - Lucius Fox
Lucius Fox auxilia Bruce Wayne na aquisição de equipamentos.

Um personagem de grande importância que foi subaproveitado na franquia anterior foi Jim Gordon (Gary Oldman). Aqui, ainda tenente, o eterno comissário de polícia é um policial honesto dentro de uma corporação corrupta. Aliás Gotham City inteira é corrupta. Parece algo institucionalizado, como no Brasil.

O filme demonstra que é essa corrupção institucionalizada, que cria assassinos como Joe Chill (o homem que matou os pais do Batman – interpretado por Richard Brake) e que, consequentemente, fez Bruce Wayne criar o Batman. Antes, seu objetivo era uma simples vingança pessoal. Mas seu confronto com a realidade local o faz perceber que Gotham não precisa mais de pessoas egoístas. O que Gotham precisa é de um símbolo! O Batman!

Batman Begins - Deixa para o próximo filme
O Batman e o Tenente Gordon no topo do Departamento de Polícia de Gotham.

O longa é muito bom e progride rapidamente, sem o público perceber que o Batman, devidamente caracterizado, tem sua primeira aparição após uma hora de filme. Na parte técnica, não acho que Nolan seja um grande diretor de ação. Mas as lutas do Batman são bem razoáveis e a sequência de salvamento de Rachel Daws (Katie Holmes) seguida da perseguição da polícia ao Batman é sensacional! Eu adoro resgates!

A trilha sonora é excelente, encaixou muito bem. Apesar de eu adorar a criada por Danny Elfman para o filme de 1989, Hans Zimmer fez a música perfeita para esse Batman. Sua progressão é empolgante e se encaixa em todas as cenas do filme. Um trabalho genial!

Batman Begins - Batmóvel
O filme traz um Batmóvel funcional.

Batman Begins é muito mais que uma aventura despretensiosa. É o início de algo grande. Uma trilogia praticamente imbatível que respeita os fãs de quadrinhos, mas que deixa claro que é uma adaptação daquilo que lemos nas revistas. Está anos luz a frente do material pobre trazido na franquia anterior. Tem uma ótima história, atuações competentes e gente que se envolveu de verdade com o projeto.

A deixa no final do longa, é um gancho para sua sequência, que foi simplesmente o melhor filme do Batman já feito. Pelo menos, até hoje.

 

Anúncios

3 comentários em “Batman Begins (2005)

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s